Pride de Tel Aviv, confira como foi.

Pride em Tel Aviv

Junho é o mês do Orgulho LGBT. E, aproveitando este momento de festa e de luta pela representatividade, o Sonder prepara uma série de posts falando sobre os eventos que aconteceram (e estão acontecendo) pelo mundo. Depois de abrir as comemorações em São Paulo, nossa primeira parada é Tel Aviv. O evento na capital de Israel aconteceu na primeira semana de junho. Entretanto, lá não foi apenas um dia, mas uma semana de festas e celebrações.

Nesta jornada, o Sonder vai convocar seus usuários para contar como é a experiência. Na primeira parada, convidamos Julian Gil para dar mais detalhes dessa comemoração no Oriente Médio. Ele viajou com o seu noivo, Jairo Sobrinho, e um grupo de amigos pra lá de animados.

Para eles essa já era uma viagem aguardada com muita expectativa. Tanto pelos comentários positivos da festa, quanto do destino em si. Uma das nossas recomendações foi de ir alguns dias antes ou depois do evento para poder curtir o país. E foi exatamente o que fizeram.

Eles separaram três dias para conhecer e passear pelos pontos turísticos. “Uma bíblia a céu aberto”, foi a conclusão de Julian sobre os locais. Eles conheceram Jerusalém, Massada, Mar Morto, Rio Jordão e também Cesarea e Acre (cidade velha). “Foi uma experiência única estar em lugares abençoados e históricos”, complementou.

Outras dicas…

Além desses passeios, também recomendamos uma visita ao Mar Vermelho,  e seus balneários. Em Israel, a cidade de Eilat tem toda a estrutura para receber os turistas. Ali, próximo, há também a cidade de Aqaba, na Jordânia. Outra dica, também na Jordânia é Petra, que vale muito a pena a visita.

 

Embora o país seja muito religioso, berço do judaísmo, cristianismo e islamismo, em Tel Aviv há um clima completamente diferente. As lindas praias e o clima propício de junho, proporcionam uma atmosfera praiana e descontraída.

A cidade tem evoluído muito nas questões LGBT e a parada é na verdade um reflexo disso. O evento é recebido com muito empenho tanto pelo público como pelo privado. “Tel Aviv abraça totalmente essa causa! Todos os cafés, lojas, restaurantes e comércios enfeitam as suas fachadas com bandeiras do orgulho LGBT e todos nos recebem muito bem”, explicou o usuário do aplicativo.

Apesar de ser pequena comparada a outros locais, é considerada a maior parada gay do Oriente Médio,  já que são em média 200 mil pessoas que participam da semana de comemorações em Tel Aviv. As ruas ficam lotadas, todos se juntam para apoiar a causa. São vários shows, apresentação de djs e cantores locais. Esse ano a parada contou com o show da Neta, cantora israelense que ganhou o EuroVison de 2018.

 

“Eu sou um completo apoiador de paradas gays pelo mundo e em Tel Aviv foi mais especial pra mim, ver toda a população abraçando a causa em um país tão religioso me deixou completamente comovido e emocionado”, concluiu Julian.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta